Papo de Mãe

Os três primeiros meses de vida do bebê Otto

2 de agosto de 2017 - Postado por:

Que loucura mais gostosa esses primeiros meses de vida do bebê.

Amanhã o meu pequeno completará 4 meses de vida e hoje, olho para trás com um ar de saudade.

Quando falam “aproveita o máximo que pode”, é verdade.

Pena que no começo estávamos em uma luta contra o sono, amamentação e adaptação do bebê, a um passo de distância para loucura. 

Juro que tentei de tudo que é forma aproveitar todos os momentos com o meu pequeno.

Teve hora que levantei a bandeira branca e entreguei para o pai, fui me isolar na cama ou no banheiro para voltar a ser uma pessoa sã.

Inclusive, recomendo a fazer isso, antes de explodir com a situação;

Percebo agora que poderia ter deixado com o pai antes do que eu queria, apesar da insistência dele; Queria sempre ficar mais um pouquinho ou resolver todos os problemas com o gordinho.

Só precisava me lembrar que nós mães somos humanas também, nada de se cobrar horrores.

Tudo vai passar, grave bem essas palavras, serão as mais importantes da sua vida.

Vamos lá, conhecer os três primeiros meses de vida do Otto!

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

A chegada do Otto em casa foi a coisa mais tranquila, estava mais incomoda com a cesárea e amamentação.

Não era um bebê que acordava a cada duas horas, se deixasse, ele dormia 6 horas direto.

Sei que muitas mães estão lendo e pensando “aí que sonho”.

Não minha amiga, não era um sonho, meu bebê poderia correr risco de morte.

Por isso, tínhamos que acordá-lo a cada duas horas para mamar e manter normal a taxa de glicose no sangue.

Essas duas primeiras semanas foram bem tranquilas, eu e o meu marido conseguíamos fazer comida e dar uma organizada na casa.

Com cesárea e arrumando a casa?

Calma, na verdade eu dava as instruções para o Papai Vip e ele ia arrumando por mim.

Obrigada amor.

A noite acabava deixando o Otto dormir 4 horas direto, já que a mamãe e nem o papai são de ferro…

 

Os três primeiros meses de vida do bebê Otto

 

 

Já na terceira semana de vida, a história mudou!

Ele aprendeu a ser um bebê “telesena”, sempre acordando e chorando de hora em hora.

Conheci a tal rotina em que todas as mães piram:

 

-não saber o que é um bom sono;

– não poder me alimentar direito;

– não conseguir fazer nada além de “colo, peito e colo”;

– casa organizada esquece!! É impossível comadre;

– e para completar, banho demorado… o que é isso mesmo?

 

Quantas vezes deixei o bebê com o Papai Vip e ia ao banheiro chorar me refrescar.

Logo estava o papai pedindo ajuda com o guri se rebelando nos braços dele, afinal, ele não pode resolver tudo, como por exemplo o tetê.

Nesse primeiro mês você se transforma em um zumbi, mas como já disse “tudo passa” e esse é o mantra oficial aqui de casa.

Aqueles que dizem que só a mãe perde o sono, não estão totalmente certos, eu explico!

Quem acordava primeiro para cuidar do bebê era o papai, que sempre dorme com um olho aberto e outro fechado rs

Eu sempre tive sono pesado, foi mais difícil acordar para cuidar do pequeno, no começo.

E por falar em sono, um dos melhores conselhos que recebemos e seguimos:

Bebê dormiu? Durma junto!!

Até o Papai Vip dormia conosco para recarregar a bateria, afinal desde o começo estava lá comigo, trocando fralda, ninando, conversando com bebê e comigo, dando banho, sendo um baita de um parceiro na vida.

E os exames?

Começando com o teste do pezinho, um dos primeiros depois que saímos do hospital e muito importante, o Otto não chorou e olha que deu bastante material para as enfermeiras.

Elas ficaram bobas por ser um bebê tão bonzinho.

 

Dica: fique amiga das mamães que tiveram bebê pouco antes ou depois de você, essa ajuda foi muito importante para nós. 

Éramos (e ainda somos) um grupo de mulheres que poderia ser descrito: “estamos num barco sem comando, mas unidas por uma boa causa”. 

 

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

 

A chegada do segundo mês não sei dizer, se já estava acostumada com a situação ou que realmente as coisas mudaram.

Durante o primeiro mês, o Otto dormia no carrinho no lado da nossa cama.

Já no segundo mês, o carrinho criou espinho e por isso, o pequeno passou a dormir comigo na cama;

Confesso que tinha medo de tentar o berço, parecia tão grande para aquele pequeno corpinho.

Vamos combinar? A cama do casal para amamentar é bem mais prático.

Mesmo com medo da tal técnica “cama compartilhada”, que aqui no Brasil não é recomendado, eu ficava sempre alerta para não sufocar o bebê.

Com o tempo ficou automático, mesmo tendo feito diversas tentativas de colocar o Otto para dormir no berço, acreditando no papo “deixa chorar, que em 5 minutos eles dormem”.

Porque fui fazer isso…?

Chorávamos junto com o pequeno, ficávamos falando “é para o seu próprio bem”…

Próprio bem o “carvalho”, na segunda tentativa peguei pequeno no colo e pedi perdão, prometendo a ele colo a livre demanda sim.

Nisso fomos estudar, e descobrimos que nos 3 primeiros meses, o bebê não compreende totalmente que está no “mundo externo”, ele acha que está ainda ligado com a mãe, como na barriga.

Por esse motivo, colo é o melhor lugar para um bebê.

E porquê mais? Deixar chorando o bebê aumenta as chances dele ser um adulto inseguro, desconfiado com tudo e todos na vida, afinal quando mais precisou, daqueles que eram mais próximos, foi negado.

Aqui tem colo sim senhor !  Garanto que meu pequeno é um amor de bebê e bem independente. ♥

Exemplo: estou fazendo esse post e ele está aqui, ao meu lado brincando na cadeira de descanso.

 

Os três primeiros meses de vida do bebê Otto

 

Nesse período ele passou a dormir a cada 4 horas e a fazer cocô mais espaçadamente, chegou a ficar 7 dias sem fazer o numero dois.

Até fomos ao médico 2 vezes para ver se não havia algo errado, só que não…

Todos os medicos informaram era normal, justamente por tomar leite materno o corpo do bebê acostuma a absorver todo o alimento,

Assim, não sobrando nada para o cocô.

Como nunca passou de dez dias, não foi necessário fazer algo, segundo as indicações medicas.

Nessa fase, o bebê também acostuma a ficar mais alerta, brincalhão e a perceber o mundo.

Por isso eu digo: leia bastante e brinque com o seu filho!

 

Aqui em casa, a cantoria começou a rolar solta e de recompensa um sorriso lindo banguela para mamãe.

Posso não ser a melhor cantora, mas ele adora esse tipo de atenção e com isso, vai aprendendo a movimentação da boca.

Ajudando-o a falar futuramente.

Voltando aos acontecimentos:

Neste período o meu seio parou de doer e a amamentação ficou bem mais tranquila.

Também colocamos rotina na vida do bebê: definimos horário para banho de sol, passeio, banho e a hora de dormir.

As únicas coisas que mantiveram em livre demanda era o colo, sono durante o dia e tetê.

Outra diversão na vida do Otto era sua mãozinha, uma descoberta maravilhosa!!

Quando o bebê começa a colocar a mão na boca, neste período, não é fome nem dentes nascendo;

Estão apenas começando a descobrir que não fazem mais parte da mãe e que existe um corpinho ali, para se chamar de seu.

Pode deixar, não faz mal para ninguém, ao contrário, faz um bem danado.

Sobre as vacinas, a pentavalente em especial, causou dois dias bem complicados, com direito a febre e dor.

A Rotavirus estava em falta e só dei depois de 15 dias,(mas ainda dentro do segundo mês) a única reação que ele teve foi o cocô com cheiro de salgadinho de queijo, sim esse mesmo que tu imaginou. rsrs.

Nunca mais vamos olhar para esses petiscos com os mesmo olhos.

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

Ainda Não falei sobre os picos de crescimentos e estou pensando seriamente em fazer uma postagem especial sobre esse assunto.

Mas no final do segundo mês, o bebê aprende a se alimentar bem mais rápido, largando ou brigando com o peito em um curto período.

Isso não quer dizer que você não tem mais leite ou está fraco, é a mudança do bebê que aprende a mamar mais rápido e melhora a sucção.

Por isso que a livre demanda é tão importante, além de outras coisas… ah, amamentação também terá um post especial por aqui rs

Partimos para o terceiro mês do Otto!

Ele passou a dormir 5 a 7 horas por noite, as vezes acordando para mamar por 15 minutos mas logo voltava a dormir.

Também aceitou o berço como a sua cama oficial, ai quem começou a sentir falta do bebê nos braços, foi a mamãe aqui;

Ppassou a ficar mais independe, a brincar sozinho com móbiles e chocalhos.

Para alegria da mamãe, não era mais necessário o tetê para dormir, mamava,  brincava e acabava dormindo sozinho.

Eis que fomos ao nosso primeiro evento social, confesso que estava com medo, mas que nada…

Meu filho é todo dado, sorria e conversava com todo mundo.

Só chorou na hora da fome e acabou dormindo sozinho enquanto a mamãe conversava.

 

Os três primeiros meses de vida do bebê Otto

 

A fase vacinas do terceiro mês também foi tranquila, só ficou “chatinho” na hora, com a picadinha.

Mas e o desenvolvimento ?

Neste período ele ficou bem mais sociável, aprendeu a brincar sozinho, a visão está uma maravilha… Mas o soninho diário durante o dia… cadê?

Ele passou a dormir mais na parte da noite e as vezes, tira um cochilo de dia.

Farei outro post falando sobre brincadeiras e técnicas para ajudar no desenvolvimento.

Neste terceiro mês, ele começou também a se virar/rolar sozinho e se movimentar, que nem relógio, no berço.

Diversas vezes coloco ele reto e ele acordar atravessado… Sim, eu sei que a situação vai piorar, como acordar no lado inverso do que dormiu.

Ja compramos algumas coisas para iniciar ele a ficar no chão, e assim desenvolver a musculatura para engatinhar e se movimentar melhor.

Para as mamães que acabaram de ganhar neném: lembra do meu “mantra”?

Mas Isso também vai passar?

Sim, vai passar, agora no terceiro mês, ja consigo fazer muito mais coisas que antes.

O sono da beleza já está quase restabelecido e a vida começa a ter cor, com os passeios e idas ao mercado com o bebê;

E agora estou me preparando para fase dois: bebê engatinhando e a introdução alimentar!

Já que me avisaram que é uma nova fase “canseira” da mamãe.

 

Gente do céu, o texto ficou enorme e ainda tenho muita coisa para conversar.

Vai ter muito assunto aqui Manga com Papinha!!!

Por isso, nos siga no Instagram e no Facebook, para não perder nenhum momento das nossas vidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Que lindoo ,mto fofo …..Parabéns Sabe eu estou ansiosa esperando a chegada da minha netinha Maria Luiza que nascerá em Setembro criança é uma Benção ,é tdo de bom né

  2. Me vejo nesse grupo desse barco sem comando aí! hahahahaha
    Apesar de já estar no segundo baby, a diferença de 12 anos entre um e outro faz parecer que é o primeiro… e como sou grata a vc, que me ajuda tanto!!!! hahha
    ADORO nossas conversas! Adoro saber das experiências do Otto linduxo e contar as do Angelo gorducho… Fico imaginando como seria se morássemos perto… ia ser tão bom… <3