Os Nove Meses do bebê e a Solidão Materna
Papo de Mãe

Os Nove Meses do bebê e a Solidão Materna

24 de Janeiro de 2018 - Postado por:

Não estava nos meus planos deixar esse cantinho tanto tempo sem postagem, mas eu tenho uma ótima desculpa, criar o pequeno demanda muito tempo do meu dia.

O Otto começou a engatinhar meio capenga no final dos 8 meses, mesmo assim, era um caos que eu conseguia administrar.

Só que passou uma semana e ninguém mais conseguiu segurar esse bebê!

Posso confessar?

A sua casa nunca estará preparada!

Eu e o meu marido tiramos tudo do meio do caminho, subimos fios, tampamos tomadas e guardamos tudo o que é perigoso em armários.

Mas o meu bebê consegue atrair me mostrar mais perigo.

Eu já joguei tudo para cima e entreguei nas mãos dos Anjos da Guarda, não posso simplesmente deixar um cômodo vazio para ele viver na paz.

Claro, sempre observando e correndo atrás do meu pequeno.

Falando em correr, academia para quê?

É um tal corre-corre para lá, corre-corre para cá, tira o guri dali, coloca o guri aqui…

Gente do céu, vou te contar, viu?!

Chega o fim do dia e estou apenas o pó, querendo só tomar um banho, cair na cama e babar muito no meu travesseiro.

Mas calma aí!

Tem brinquedos para guardar, já que ninguém está querendo quebrar o pé de madrugada para tomar uma água na cozinha ou fazer xixi.

Para ajudar, ele começou a ficar em pé sozinho e a ensaiar os primeiros passos.

Claro, não posso esquecer que também começou a puxar as coisas, independente em qual altura está… ele sempre faz uma forcinha para alcançar!

 

Os Nove Meses do bebê e a Solidão Materna

 

E a tal solidão materna que surgiu nos nove meses do bebê?

Por incrível que pareça, quando trouxe meu pacotinho para casa, passei por outros problemas e stress, mas nunca tinha me sentido completamente só.

Não posso negar, tinha momentos que me sentia sozinha sim.

Principalmente quando alguém não compreendia a minha dor de amamentar ou de não dormir direito.

Mas não chega aos pés ao que acontece hoje em dia.

E percebi que a tal solidão materna não tinha me visitado ainda. 

Antes conseguia tomar banho, comer uma boa refeição e fazer várias receitas para o Manga com Pimenta.

Enfim, o marido começou um novo emprego e quando está fora, lido sozinha com tudo…

Gente do céu, um momento para pirar com tanto caos e a tal da solidão entrando na minha vida sem pedir licença.

Por mais que tenha o Otto aqui brincando e a Memê do meu lado dormindo, me sinto totalmente sozinha.

A solidão materna é quando você deixa de viver a sua vida para viver a do bebê.

Sabe aquela saudade de tomar um café no shopping e folhear um livro em uma livraria?

Não posso mais fazer, sem ter um bebê inquieto querendo ir para o chão para engatinhar.

Sonho com o dia em voltar a fazer as minhas caminhadas, mas quem fica com o bebê?

Parei de existir como pessoa para ser apenas mãe do Otto.

Quando tento desabafar, muita gente me olha com aquela cara “mas você sempre quis ser mãe e não sabia disso”.

Sempre faço aquela cara “fogos saindo pelo olhos”, só que não funciona, a pessoa continua me olhando com aquela cara “vi um ET”.

Se tu não é mãe, apenas escute!

Não precisamos dos julgamentos ou opiniões, só precisamos desabafar.

Agora se você quiser brincar com o bebê, trocar fralda, dar papa e banho: fique a vontade!

Assim aproveitamos para comer um prato quente de comida e tomar um banho bem demorado.

 

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

Quer acompanhar nosso dia a dia?

Siga o instagram Manga com Papinha, todo dia tem novidades por lá.

Aproveite e leia a última postagem sobre Convite para os Padrinhos | Batizado do Bebê.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Que sapequinha lindo!!! As “artes” do Otto só tendem a aumentar nos próximos meses… mas calma, não enlouquece ainda!
    Ele precisa da mamãe e do papai pra dizer o que pode e o que não pode, corrigir, proteger e amar muito esse lindão!
    Ser mãe tem dessas coisas, a gente se deixa de lado, pensa só na cria… e com o tempo, isso passa… a gente consegue até cortar o cabelo e fazer a unha!!!
    O que pode ajudar bastante é colocá-lo em uma escola infantil, um turno! Pesa no bolso, mas alivia a cabeça e a coluna da mamãe! Ou tentar uma escola pública, em Porto Alegre, todo mundo fala que as municipais são boas!
    Ahh, contar com amigas pra tomar um chimarrão, comer pipoca, conversar, mesmo com o bebê, alivia bastante a solidão!
    Boa sorte!!

    1. Oi Fê,

      esse ano eu perdi a chance das escolas públicas, só agora no final do ano para tentar matricular.

      Infelizmente não temos como por em uma creche particular, são bem caras, mesmo em meio período!

      Então a mamãe aqui vai ter que rebolar.

      Sobre amizade, não tenho muitos amigos aqui e os poucos trabalham com aviação (não ficam no Estado), então vamos que vamos…

      Obrigada pelas dicas.

      Bjss

      1. Que essa fase passe rápido e que aproveites todos os momentos bons que a maternidade oferece!

        Eu sempre digo que ser mãe dá trabalho, mas é maravilhoso!!!

        Beijos!

  2. Então, tenho duas filhas, uma com 10 outra com 8, e passei pela mesma coisa. Hj lido bem, afinal, já tenho “vida independente” 🙂 . Mas é barra mesmo, é pesado. Mas não se preocupe, que quando vc vê, já passou.

    1. É guria, eu já olho para ele e vejo tanta coisa que vivemos juntos, que dá até saudades hehe

      Ele deu uma boa melhorada, graças a Deus, mas agora está vindo os dentes rs

      Bjss e obrigada pelo carinho

  3. Ah! Eu estou no começo.. Minha nenem já com quase 6 meses está ensaiando engatinhar (já quase cai do sofá imenso que tenho) e até hoje nao sei o que é descansar. Pra tomar banho tenho de chamar minha mae pra ficar com ela uns minutos.
    Agora.. com este seu relato!. .. já estou imaginando o que vou passar.

    1. Rosiane, sabe que ele melhorou essa semana que começou os dentes (aí o drama é outro rs), também fiz um “cercado” na sala, ele não vai para nenhum cômodo da casa.
      Já que não tem mais nada para descobrir, ele está bem calmo, tu não imagina!
      Pego ele sempre brincando com os brinquedos, depois fica jogando pelos cantos da casa e indo buscar rs
      É fase, passa e logo vamos sentir saudades (tenho certeza disso), mas que piramos… ah como piramos né?

      Bjss