Papo de Mãe

A minha primeira gravidez…

24 de julho de 2017 - Postado por:

Eu sou daquelas que sente saudades da primeira gravidez… acredito que será primeira e a última, mais pela questão da idade, já que vontade de ter outro, eu até tenho!!

Mas vamos relembrar da gravidez do Otto e serei rápida, já que não tive grandes sintomas, foi uma gravidez tranquila, mesmo com seus problemas e riscos.

Vamos começar?

No começo da gravidez tive um leve sangramento, com medo de um aborto, parei tudo que estava fazendo e corri para a emergência do hospital.

Fui examinada e fizeram o primeiro ultra-som, que constatou que o saco gestacional estava bem implantado. Mas não foi visto o feto, por ser ainda muito cedo. Recebi a guia para retornar dali duas semanas e ver se a gravidez evoluiu.

Neste período mantive o repouso até parar o sangramento.

Como não foi identificado o motivo desse sangramento, o médico achou melhor começar o pré-natal de risco com a equipe do hospital, devido a minha glicose elevada.

Voltei para casa, o sangramento parou naquele mesmo dia e fiquei mais uma semana de repouso.

O sangramento voltou depois de uma semana e lá foi a Naninha para emergência do hospital.

Fiz um novo beta hcg para ver a evolução da gravidez e retornei horas depois para falar com um médico, conforme me indicaram.

Desta vez, fui atendida por outro médico, que foi super seco e direto, sem amor nenhum no coração!

Deixou bem claro que todo sangramento é considerado ameaça de aborto, apesar do resultado do beta hcg estar alto e evoluindo bem.

Ele então falou que eu deveria voltar para casa, pois ele não poderia fazer nada e que a natureza iria resolver a situação; Caso o sangramento aumentasse, era para voltar ao hospital e fazer uma curetagem.

Não preciso dizer que cheguei em casa e desabei, mas mantive repouso. Ainda assim, a cada 3 dias acontecia um novo pequeno sangramento.

Foi então que a médica do posto de saúde, depois de 3 dias, pediu um novo beta hcg para ver a evolução da gravidez e o beta hcg estava dobrando, conforme esperado.

Depois disso, ainda repeti mais alguns exames de beta hcg e o resultado sempre estava dobrando; Um alívio para nós!

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

Na nona semana de gravidez, de novo um novo sangramento, desta vez mais forte que as outras.

Lá fui eu, com o coração na mão para hospital, cheia de medo de pegar aquele médico “sem alma”, do último atendimento.

Mas não ia deixar esse medo atrapalhar a minha gravidez, mesmo o médico dizendo que não pode fazer nada!!

Felizmente fui atendida por outro médico, que logo me acalmou, brincou um pouco e me encaminhou para a segunda ecografia.

Momento lindo: vi o meu bebê e escutei o seu coração, batendo “a milhão”!

Eis que o médico solta: “é uma pena ser apenas um bebê, seria muito mais legal se fosse gêmeos!”.

Ok, mas e o resultado do exame?

Não foi identificado nada de errado, a placenta no lugar, sem deslocamento e o bebê se desenvolvendo muito bem.

Ele explicou que é muito comum no início da gravidez, alguma veia do colo do útero se romper e que pode ter sido esse o caso; E como o bebê estava evoluindo super bem, não era necessário remédio.

Agora eu tinha que fazer repouso total: sem subir ou descer escadas, sem caminhar, sem qualquer tipo de esforços.

Tive que ficar deitada ou sentada o tempo todo, até as 16 semanas de gravidez.

Mesmo esse problema não estando diretamente ligado ao bebê, poderia fazer o meu útero ter contrações. E aí já viu, né?

O sangramento continuou em menor quantidade e só parou uma semana depois.

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

Na 11° semana, tive minha primeira consulta de pré-natal de alto risco.

E o que foi feito?

A princípio exame de toque, para ver se o colo estava fechado (por causa do sangramento) e se não tinha pus; Também foi medido a altura uterina.

Ainda não era o momento de escutar o coração do bebê por ser muito pequeno e o médico não queria deixar os papais ansiosos.

Explicou também todos os detalhes e até o meu sangramento no início da gravidez;

Passou a guia para começar o tratamento do diabetes com a nutricionista e o endocrinologista.

Da nutricionista, recebi uma dieta, já o endócrino, faço acompanhamento a cada 15 dias.

Semanalmente faço exame de glicose, aquele de furar o dedo e uma vez por mês coleto sangue para medir o nível de glicose no meu organismo.

Até o momento, tudo controlado 😀

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

Na 13° semana fizemos a Translucência Nucal, que é uma medida tirada no ultrassom morfológico do primeiro trimestre, um exame de rotina.

Seu principal objetivo é ajudar a detectar o risco de síndrome de Down e outras anomalias cromossômicas, além de problemas cardíacos.

Dessa vez, com o Papai Vip acompanhando tudo.

O bebê estava ótimo, com o coração batendo a 156 batidas por minutos, foi constatado a presença do osso nasal e o médico falou todo animado: “o bebê está perfeito e se desenvolvendo, tudo dentro das medidas esperadas”.

Naquela hora sentimos um alívio, por saber que estava tudo bem e que não corria risco.

Infelizmente, não pudemos filmar, pois o hospital não permitia (não sei se é regra do SUS ou do hospital… alguém sabe?), mas a cena foi: papai e mamãe babões, vendo o bebê que não parou um minuto, dando um trabalho danado para o médico realizar o exame.

Foi então que a ficha caiu, na minha barriga está um bebê brincalhão e se desenvolvendo super bem.

Aproveitamos e perguntamos para o médico se ele tinha algum palpita sobre o sexo, menino ou menina?

Ele não arriscou, falando que na próxima eco nós descobriríamos.

Nesse primeiro trimestre, quais foram meus sintomas?

No começo quase nenhum, só vontade de fazer xixi e dores nos seios, que eu não podia encostar neles.

Na oitava semana começou o sono excessivo e a rinite gestacional, que parou mais ou menos no final do segundo trimestre.

Porém, não me livrei totalmente dela, é só mudar o clima para ela aparecer e eu responder: “oi, tuto pem?”

Já com doze semanas tive enjoo e chamei o “raul” três vezes andando de carro, parou na semana seguinte.

Não tive desejos, apenas algumas vontades de comer abacaxi, limão e morango.

Parou a queda de cabelo completamente, não fiquei inchada, não tive espinhas, minha pressão se manteve normal e mantive o meu peso.

Para quem não sabe, engravidei pesando 100 kg… sim é triste, mas é a realidade.

 

A minha primeira gravidez...

 

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

Aproveitamos para contar para família:

O primeiro a ficar sabendo foi meu cunhado, o Papai Vip conversava com ele e ao pedir um favor, foi então que ele logo juntou as peças.

Pedimos para não contar para ninguém por enquanto, queríamos fazer uma surpresa e explicamos que era uma gravidez de risco.

Finalmente decidimos contar para nossos pais, queríamos fazer algo bacana por skype; E adivinhem?

Não funcionou!!

Para os meus pais e irmão, contamos por telefone, minha mãe agradeceu demais o presente que esta por vir.

A minha sogra foi pelo facebook, já que ela estava morando no exterior naquela época.

Nossa, ela pirou, ficou muito feliz com a novidade e está toda animada para conhecer o primeiro netinho.

Pedimos para não contarem para ninguém até a vigésima semana, afinal ainda era uma gravidez de risco.

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

Com 21 semanas e reclamava com a minha médica que não sentia muita movimentação na barriga.

Apesar do diabete gestacional, ela pediu para comer um quadradinho de chocolate amargo depois do almoço e deitar, passando a mão na barriga.

No primeiro dia não aconteceu nada e no segundo dia, o bebê chutou tão forte que eu dei até um pulo.

Chamei o Papai Vip para sentir e a partir desse dia, todos os dias são duas mãos na barriga, a minha e do marido.

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

Demorou um pouco para fazermos a segunda eco do bebê, só consegui agenda pro dia 19 de dezembro, com 24 semanas de gestação.

Esse exame é chamado de ecografia morfológico do segundo trimestre e é um dos principais, aonde o médico vê toda a formação do bebê, confere se o coração tem as quatros câmaras, a posição da placenta, os 3 vasos sanguíneos no cordão umbilical, o fluxo sanguíneo nas artérias uterinas e a quantidade de líquido amniótico.

Também é neste exame que o médico dá certeza sobre o sexo do bebê.

Começou o exame, aparelho para cá, para lá e a médica fazendo cara de interrogação. Adivinha?

O pequeno estava dificultando o exame, dando trabalho danado para a médica.

Ela pediu para mudar de posição, até que ele colaborou um pouco e alguns minutos depois ela soltou “olha o seu meninão”.

Nessa hora eu e o Papai Vip nos olhamos e logo a enfermeira falou “ah eles não sabiam o sexo…”.

A médica continuou, “Então, é um menino! Vamos ver o piu-piu, e não é que o safadinho esta fazendo xixi, mostrando bem os seus “documentos” para termos certeza!”

Nessa hora eu chorei, baixinho, sem fazer escândalo, enquanto o Papai Vip acompanhava o restante do exame se segurando para não pular de alegria ou gritar de felicidade pelo hospital.

Saímos de lá ainda bobos!

O Papai Vip só falava “é um menino! É o nosso Otto, vou ser pai de um menino!”.

Chegamos em casa e já saímos contando para todo mundo, foi uma felicidade geral, já que eu e o Papai Vip sempre imaginávamos que seriamos pais de um garotão.

 

A minha primeira gravidez...

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

 

Desde o começo, o endocrinologista tinha me proibido de engordar, mas vamos combinar, é quase impossível!

Estava bem feliz por começar a engordar no último trimestre, já que via meninas comentarem que estavam com 10 a 15 quilos a mais na mesma fase que eu.

Com 34 semanas, engordei quatro quilos e meio do peso inicial. E ainda posso ganhar 500 gramas a cada semana, até o final da gravidez. Afinal, esse é o momento importante para o bebê, ganhar peso antes de nascer.

Com 39 semanas estava pesando exatamente nove quilos a mais do peso inicial, perdendo tudo em uma semana depois que o Otto nasceu.

 

 

Um resumo de como foi a minha primeira gravidez...

 

E os sintomas?

Quero falar do calor, não é um sintoma, mas se você puder começar uma gravidez no verão é o melhor conselho que posso te dar.

O teu corpo estará mais quente que o normal e no calor, é de matar qualquer um!

Vivo tomando banho para ver se refresca; as vezes fico com pés e mãos inchados, também por causa do calor, já que os exames de pressão estão normais.

Outro sintoma que vai e volta é o sono… porque?

Porque não durmo mais direito, a cada uma hora vou ao banheiro para fazer xixi.

Já até pensei em montar um mini QG para trabalhar e dormir por lá. kkk

Ainda bem que consigo dormir fácil, rapidamente e não tenho insônia.

O corpo doí e como dói, mas é tudo suportável!!

Parece que a bacia está sendo repartida ao meio e começo a andar que nem uma pata choca.

Falando em dormir, até um tempo atrás conseguia dormir de barriga para baixo, coisa impossível no terceiro trimestre, estou sempre deitada de lado ou de barriga para cima.

Nem preciso comentar que sinto o bebê se mexendo cada vez mais, agora até dormindo consigo sentir.

Essas mexidas são a melhor parte da gravidez.

Um momento você terá faltas de ar e muito azia, logo passa quando o bebê começa a descer.

Acabei não sentindo contrações, já que o meu parto foi induzido, mas as contrações de treinamentos… ah essas eu senti e doem viu?!

Mas nada que tomar um buscopan que passa 😀

Esse era o principal motivo de saber que era de treinamento, já que a contração real não passa com remédio.

O parto merece uma postagem especial, não é?

Então aguardem que essa semana publicarei aqui no Manga com Papinha de como foi o parto, pós parto e o puerpério.

Aproveitem e siga o instagram Manga com Papinha, todo dia tem novidades por lá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Que lindo sua história porque não existe nada melhor agente sentir um ser dentro de nós. Esse e a melhor forma de ver que Deus existe

    1. Edivalda,

      concordo!!

      Amei estar grávida, a coisa mais linda que um ser humano pode sentir e fazer.

      Agora embora criar esse guri para ser um bom cidadão né?! 😀

      Bjss